13 de fev de 2010

Empresa prevê vacina contra dengue em 2013

A busca por uma vacina contra a dengue pode estar cada vez mais próxima. A maior empresa de vacinas do mundo, a francesa Sanofi-Aventis, está alcançando bons resultados nos testes com o imunizante que entram agora em nova fase. Com investimentos em torno de US$ 1 bilhão (R$ 1, 88 bilhão), as primeiras doses podem estar aprovadas em 2013. O anúncio será feito hoje pelo laboratório.

Resultados de testes clínicos para aferir a segurança do imunizante, publicados há um mês no The Journal of Infectious Diseases, mostraram que a vacina produziu uma boa resposta imunológica contra as quatro cepas do vírus. No estudo, três doses da vacina foram aplicadas em 23 americanos durante um período de 15 meses.

A busca pela vacina da dengue vem consumindo recursos desde a década de 90 e, segundo especialistas, pode ser a solução para lidar com o problema que tanto afeta os países tropicais. Diante da explosão do número de casos no mundo, uma corrida entre as principais farmacêuticas foi lançada.

Pesquisas mostram que a incidência da dengue nos países latino-americanos aumentou cinco vezes nos últimos 30 anos. Na década de 80, cerca de 1 milhão de pessoas ficaram doentes por causa da dengue na América Latina. Nos anos 90, o número saltou para 2,7 milhões. Entre 2000 e 2007, a Organização Panamericana de Saúde contabilizou 4,8 milhões de casos. O número de mortes também cresceu. Passou de 242, nos anos 80, para 1,4 mil entre 2000 e 2007.

Uma das explicações para o aumento do número de casos pode ser o colapso do programa latino-americano para a erradicação do mosquito Aedes aegypti, um esforço que vinha ocorrendo desde os anos 40.

Outros motivos são o aumento das zonas urbanas, problemas sanitários e mudanças climáticas.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 2,5 bilhões de pessoas vivem em áreas de transmissão de dengue. Em todo o mundo há, todos os anos, 50 milhões de infectados e 22 mil mortes.

BRASIL
No sábado, o Estado mostrou que o Ministério da Saúde está alerta para a possibilidade de o vírus tipo 1 da dengue tornar-se predominante neste ano no Brasil, o que poderá causar epidemias da doença principalmente entre menores de 15 anos.

Segundo a pasta, São Paulo, Rio, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Roraima, Tocantins e Piauí são os Estados mais vulneráveis por já enfrentarem a predominância do vírus. Há quatro tipos de vírus da dengue, e o ministério reconhece que apenas os tipos 1, 2 e 3 já foram registrados. Quando um sorotipo "ocupa" o lugar de outro, podem ocorrer epidemias por causa do grande número de pessoas que nunca teve contato com ele, como as crianças.


Fonte: Estado de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por seu comentário.