12 de nov de 2009

Enfermeiros que matam - Eutanasia



"Romell Broom, 53 anos, foi condenado à pena capital pela violação e homicídio de uma rapariga de 14 anos. Depois de 25 anos no corredor da morte, a 15 de Setembro iria ver cumprida a sua sentença de morte mas foi impossível aos seus executores injectarem-lhe os químicos mortais porque não conseguiram encontrar uma veia para o fazer. Os Enfermeiros tentaram, em vão, 18 vezes. Durante duas horas picaram braços, pernas, tornozelos, chegando mesmo a atingir o osso, e foi escusado. Tiveram de suspender a execução.

(…) Também ser considerado o lado dos próprios Enfermeiros, preparados para salvar vidas, e a quem é pedido que inflija a morte.

Para os Enfermeiros que tentaram aplicar-lhe a injecção letal toda a situação “deve ter tido um peso psicológico muito grande”. Não apenas porque iriam intervir na morte mas tudo o que vão levar para casa. Um sentimento que descreve ser “pior que o vivido numa situação de eutanásia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por seu comentário.